Clicky

SEGURANÇA

Depois da carteira de motorista, governo estende reconhecimento facial ao INSS

Luís Osvaldo Grossmann* ... 20/08/2020 ... Convergência Digital

Depois de uma fase de testes que resultou na verificação de 300 mil pessoas, a ferramenta de reconhecimento facial do aplicativo ‘Meu gov.br’ começa a ser usada pelo Instituto Nacional do Seguro Social para fazer a prova de vida dos segurados. A partir desta quinta, 20/8, o INSS dispara mensagens para o celular dos primeiros 500 mil, cuja prova de vida deveria ter sido feita no início do ano.

“Nosso objetivo é que a tecnologia de validação facial permita que o cidadão não tenha que se deslocar ao atendimento presencial, com foco primeiramente nas agências do INSS, que inclusive precisaram ser fechadas durante esta pandemia”, ressalta o secretário de Governo Digital do Ministério da Economia, Luis Felipe Monteiro.

Desenvolvida pelo Sepro, a ferramenta de reconhecimento facial usado pelo governo federal tende a se tornar a porta de entrada para serviços digitais e substituir o tradicional uso de login e senha. O ‘batimento’ começou pela base de dados do Departamento Nacional de Trânsito, administrada pelo próprio Serpro, para emissão da carteira nacional de habilitação digital. Desde a semana passada, o cruzamento inclui também os, até aqui, cerca de 110 milhões de registros biométricos gerenciados pelo Tribunal Superior Eleitoral. 

Com o INSS, o uso da ferramenta deve dar um salto. Depois dos primeiros 500 mil que começam a ser chamados para fazer a prova de vida por reconhecimento facial, há outros 2,5 milhões na fila para fazerem o mesmo até o fim deste 2020. E potencialmente o alvo são os 600 mil beneficiários que vão presencialmente todos os meses a uma agência do INSS. 

A Secretaria de Governo Digital elaborou respostas a perguntas mais frequentes sobre o uso da ferramenta: 

“1) Como posso usar o reconhecimento facial?

Você precisa ter feito cadastro biométrico na Justiça Eleitoral ou ter a Carteira Nacional de Trânsito (CNH). Com isso, basta baixar o aplicativo Meu gov.br (http://faq-login-unico.servicos.gov.br/en/latest/_perguntasdafaq/criacaocontapelogovbrmobile.html).

2) Já tenho o login único e quero agora usar o reconhecimento facial. Como faço?

Igualmente precisa ter o cadastro biométrico na Justiça Eleitoral ou a CNH. Ao acessar o novo aplicativo, você informará o mesmo login e a mesma senha que já utiliza na ferramenta do Login único do governo federal. Dessa forma, revalida a conta do Login único e adiciona a ela a solução do reconhecimento facial.

3) Não sou brasileiro nato. Posso usar o reconhecimento facial?

Precisa ter a CNH fornecida pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

4) Não tenho ainda 18 anos. Posso usar o reconhecimento facial?

Só quem pode acessar o novo aplicativo é quem já dispõe de CNH ou do cadastro biométrico da Justiça Eleitoral, que são as bases de dados utilizadas. Portanto, a partir de 16 anos, já é possível.

5) Gostaria de utilizar o aplicativo do reconhecimento facial pelo computador (ou notebook). É possível?

O aplicativo foi lançado apenas para celulares Android e iOS (da Apple).

6) O aplicativo do reconhecimento facial custa algo?

É totalmente gratuito.

7) Para que serve o aplicativo enquanto o aposentado não realiza a prova de vida?

Especialmente para criar e qualificar contas no gov.br, recuperar senhas que a pessoa não memorizou, receber notificações do serviço da prova de vida e para acessar a CNH digital, por exemplo.

8) Os meus dados estarão protegidos? Que informações são obtidas da CNH ou do cadastro eleitoral?

Os dados do cidadão estão totalmente protegidos. O que o Meu gov.br faz: compara a selfie tirada pelo aplicativo com a fotografia da CNH ou do cadastro do título de eleitor, fazendo o reconhecimento facial. Não são acessadas outras informações do cidadão constantes nesses documentos.”


Contra invasões, Microsoft orienta uma série de correções de vulnerabilidades

Primeiro patch tuesday de 2021 corrigiu 83 vulnerabilidades no sistema operacional Windows, Edge, Office, Visual Studio, .Net Core Engine e SQL Server, entre outros. Atenção total ao CVE-2021-1648, um bug no serviço splwow64 do Windows que pode permitir que um invasor eleve seu nível de privilégio.

Embraer nega à CVM o pagamento de resgate aos hackers

Questionada pela CVM, a companhia admitiu que houve, sim, vazamento de dados, mas preferiu não confirmar quais foram. Também admitiu que recebeu pedido de resgate dos hackers. Embraer disse ainda que os sistemas de TI já estão reestabelecidos.

Serpro renova contrato de R$ 2,3 milhões com IBM para recuperação de desastres

Firmado inicialmente em 2018, contrato por inexigibilidade de licitação envolve suporte e assinatura do sistema de continuidade GDPS. 

Ministério da Saúde tem nova falha e vaza dados de mais de 200 milhões de brasileiros

Depois de admitir que houve o vazamento de informações de 16 milhões de brasileiros na semana passada, uma nova falha foi denunciada pelo jornal O Estado de São Paulo. Dados teriam ficado exposto por pelo menos seis meses.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G