Home - Convergência Digital

Negócios na nuvem vão gerar 491 mil empregos diretos no Brasil até 2024

Convergência Digital* - 28/10/2019

A batizada "Economia Salesforce" (formada pela empresa e seu ecossistema de parceiros e clientes) vai gerar 491 mil empregos diretos, US$ 61,9 bilhões em receitas de novos negócios e US$ 7,56 para cada dólar produzido pela empresa, no período de 2019 a 2024, conforme estudo contratado pela Salesforce à IDC.

Este crescimento é impulsionado pela adoção cada vez maior da computação em nuvem, a qual está dando origem a uma série de novas tecnologias no mundo (incluindo mobile, redes sociais, Internet das Coisas e Inteligência Artificial). Estas, por sua vez, geram novas fontes de receita e empregos, alavancando o uso da nuvem e criando um "ciclo contínuo" de crescimento e inovação.

E como as empresas que investem na computação em nuvem também investem em produtos e serviços relacionados, a "Economia Salesforce" em 2019 é mais de quatro vezes maior que a Salesforce individualmente, com previsão de aumentar para quase seis vezes até 2024. Assim, a IDC estima que, entre 2019 e 2024, a "Economia Salesforce" impulsionará a criação de 780 mil empregos indiretos no Brasil, criados pelos gastos na economia em geral pelas pessoas que ocupam os 491 mil empregos diretos mencionados anteriormente.

"À medida que a Quarta Revolução Industrial reformula a economia, transformando a maneira que vivemos e trabalhamos, a Salesforce e seu ecossistema têm um papel muito forte na condução das habilidades do futuro para a criação de empregos no Brasil", explica Fabio Costa, gerente geral da Salesforce no Brasil.

Ainda de acordo com a IDC, até 2024 quase 50% dos gastos com software de computação em nuvem estarão vinculados à Transformação Digital, representando quase metade de todas as vendas de software no mundo. Estes gastos crescerão 19% ao ano, de US$ 179 bilhões em 2019 para US$ 418 bilhões em 2024.

Benefícios da "Economia Salesforce" por setor

Neste relatório, a IDC analisou como a "Economia Salesforce" deve influenciar o crescimento de receita e a geração de empregos em seis setores até 2024. Globalmente, a pesquisa mostra:

·O setor financeiro deve alcançar US$ 224 bilhões em novas receitas e gerar 730,9 mil empregos.

·O setor manufatureiro deve alcançar US$ 211,7 bilhões em novas receitas e gerar 765,8 mil empregos.

·O setor de varejo deve alcançar US$ 134,8 bilhões em novas receitas e gerar 539,7 mil empregos.

.Os setores de mídia e comunicações devem alcançar US$ 129,7 bilhões em novas receitas e gerar 473,8 mil empregos. 

·O setor médico e de saúde deve alcançar US$ 68,5 bilhões em novas receitas e gerar 222,6 mil empregos.

·O setor público deve alcançar US$ 64,7 bilhões em novas receitas e gerar 254,4 mil empregos.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

13/01/2021
Vivo contrata OpenStack, da Canonical, para levar cobrança online para a nuvem

13/01/2021
Mercado Livre escolhe Google Cloud para missão crítica SAP

18/12/2020
O desafio de administrar toda a rede a partir da nuvem

18/12/2020
Governo adia pregão de nuvem e avalia mudar edital

16/12/2020
Amazon acusa corrupção ao pedir anulação de contrato do Pentágono com Microsoft

14/12/2020
Com GAIA-X, Europa parte para a briga contra AWS, Microsoft Azure e Google

04/12/2020
Ingram e Alsar levam pregão de software de virtualização por R$ 17 milhões

03/12/2020
Novo edital do governo prevê multinuvem, quatro vezes mais órgãos, e pregão de R$ 370 milhões

03/12/2020
Lenovo Data Center descarta ser broker de computação em nuvem no Brasil

02/12/2020
Itaú: Pix nasceu na nuvem e acelerou ida de sistemas de pagamentos para cloud

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A confiança é ganha com mil atos e perdida com apenas um

Por Luis Banhara*

À medida que o conceito de trabalho se descola dos escritórios, mesmo que parcialmente, surgem novos desafios de segurança. A superfície de ataque foi ampliada.

Destaques
Destaques

Na liderança, curiosidade insana e coragem impactam mais que a competência

Vice-presidente para setor público na AWS, Teresa Carlson, e Indra Nooyi, membro do board da Amazon e ex-CEO e chairman da PepsiCo, admitiram que a Covid-19 tem provocado crises existenciais em muitas pessoas e que, há, sim, um forte e um injusto desequilíbrio para as mulheres.

Média salarial de profissional de TI no Brasil ficou em R$ 4.849,00

Pesquisa nacional, realizada pela Assespro-Paraná e pela UFPR, mostra a desigualdade econômica do país. No Nordeste, em Sergipe, a média salarial é de apenas R$ 1.943.00. Em São Paulo, essa média sobe para R$ 6.061,00. Outro ponto preocupante: a diferença salarial entre homens e mulheres segue acima de dois dígitos.

Certificação é critério de seleção para encarregado de dados

Ainda que a LGPD não exija qualificação específica, o mercado busca profissionais com conhecimento na área. Formação pode custar até R$ 6 mil, observou Mariana Blanes, advogada e sócia do Martinelli Advogados, ao participar do CD em Pauta.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site