Clicky

Mercado cinza de celulares dispara 537% no Brasil

Convergência Digital ... 14/01/2020 ... Convergência Digital

Mesmo com reduções nos preços de aparelhos celulares, os brasileiros, ainda fortemente atingidos pela retração na economia e no consumo, foram atrás de modelos contrabandeados. Segundo levantamento da IDC Brasil, o mercado cinza de smartphones disparou 537,3% no terceiro trimestre de 2019, comparado ao mesmo período do ano anterior. 

“O movimento do mercado cinza vem crescendo desde o primeiro trimestre de 2019, quando a chegada de empresas chinesas no país despertou o interesse do consumidor, que quis comprar os lançamentos, mas pesquisou preços e recorreu aos comércios que praticam a venda destes produtos ilegais, pois os produtos são ainda mais baratos”, aponta a consultoria. 

Segundo a pesquisa, foram vendidos 1,28 milhão desses aparelhos, que, ressalta a IDC, não são necessariamente falsificados. “Importante destacar que não são apenas fabricantes chineses que vendem produtos contrabandeados no Brasil e que nem sempre estes aparelhos são falsos. Eles podem ser originais, mas chegam ao Brasil ilegalmente e por isso entram no mercado cinza”, afirma o analista da IDC Brasil, Renato Meireles. 

No mercado regular, foram comercializados 11,3 milhões de smartphones no período, o que representou uma queda de 1% nas vendas, apesar de promoções e reduções de preço – segundo a IDC, o preço dos smartphones caiu 5,7% em relação ao terceiro trimestre de 2018, custando em média R$ 1.165, e os feature phones tiveram queda de 21,9%, custando R$ 113. 

Embora o volume de smartphones tenha sido muito maior (10,5 milhões), o movimento representou uma queda de 3,3% nas vendas desse tipo de aparelho. Enquanto isso, os modelos mais simples, chamados feature phones, tiveram alta de 40,3% (para 865 mil), em mais uma indicação de alta sensibilidade aos preços – esse segmento já tinha crescido 34% no trimestre anterior. 

Com promoções, foi possível encontrar smartphones intermediários premium por preço de intermediário de entrada - com preço de R$ 700 a R$ 1099 -, que tiveram aumento de 88% nas vendas “O consumidor já está no seu quarto ou quinto smartphone e quer modelos com inteligência artificial, câmeras mais poderosas, mais memória interna etc. e, no período, encontrou celulares avançados por preços mais baixos”, avalia a consultoria. 

No geral, a receita do mercado de smartphones no terceiro trimestre de 2019 encolheu 9% na comparação com o mesmo período de 2018. O faturamento do setor no período foi de R$ 12,3 bilhões. Já para os feature phones, a receita fechou em R$ 97,7 mil, alta de 9,6%. 

A projeção da consultoria é que o quarto trimestre de 2019 apresente aumento de 5,1% nas vendas. Mas para 2020, a expectativa é de queda de 0,5% no mercado. 


Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Veja mais matérias deste especial

Por casa conectada, Vivo negocia opção de ser acionista minoritária na CDF

A CDF é um marketplace de solulções de assistência residencial e tecnológica e que já é parceira na oferta do Vivo Guru. Os novos serviços serão lançados em breve, mas um deles será voltado para a instalação e  configuração de dispositivos inteligentes.

Huawei: é cedo para dizer quem está dentro ou fora da rede privada do governo

“Existe uma portaria, mas os requisitos ainda não estão completamente claros”, afirma o diretor de cibersegurança da fabricante chinesa, Marcelo Motta.

Oi entra na briga pela fibra ótica em São Paulo

Companhia diz que os pilotos comercial e de rede estão acontecendo e o lançamento ao mercado será no segundo trimestre (abril a junho) para os mercados B2C e B2B. A Oi vai usar 5,2 mil Km de rede própria oriundas da compra da MetroRed e da Pegasus no passado.

Brasileiro retorna ao pré-pago e sonha com superaplicativo

O brasileiro diz que o pré-pago oferece maior flexibilidade de uso, de acordo com pesquisa global feita pela Ding. O estudo também mostra que os brasileiros querem um superaplicativo que combine mensagens instantâneas com mídia social, varejo e serviços.




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G