Clicky

Home - Convergência Digital

Para a Huawei, necessidade de mais antenas para 5G é mito

Luís Osvaldo Grossmann - 09/03/2020

A Huawei sustenta que a implantação do 5G não implicará em aumento no número de antenas de celular a serem instaladas nas cidades. Segundo a fabricante, o avanço com a nova geração tecnológica permitirá às operadoras garantir a mesma cobertura com reaproveitamento dos mesmos sites do 4G. 

“Essa suposta necessidade de mais antenas é um mito. Um mito que nasce de uma lógica natural, uma vez que o 5G vai usar frequências mais altas, como é o caso do 3,5 GHz. Mas a tecnologia também evoluiu e temos solução de MIMO massivo que faz com que seja possível uma cobertura de um para um”, afirma o diretor de soluções tecnológicas da Huawei, Carlos Roseiro.

Alvo de pressões comerciais dos EUA – e que estão sendo assimiladas por parte do governo brasileiro – a fabricante chinesa busca demonstrar ao mercado, especialmente as operadoras, que há ganhos econômicos com a implantação do 5G. 

Nas projeções da empresa, a tecnologia endereça os principais componentes de custo de manutenção (Opex) das ERBs. “60% do custo é com aluguel do site, transmissão e energia. O 5G resolve isso, pois gasta a mesma energia, mas uma antena fornece capacidade 10 vezes maior. E nos sites 4,5G, basta adicionar uma antena para as novas frequências”, completa o diretor da Huawei. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

30/11/2020
Reino Unido endossa NEC no OpenRAN para tirar Huawei e provocar Ericsson e Nokia

30/11/2020
Um em cada quatro acessos móveis na América Latina será 5G até 2026, prevê Ericsson

27/11/2020
Teles: restrição a fornecedores é um risco ao 5G e aos consumidores

26/11/2020
Palo Alto: É um erro enorme repetir o passado e não tornar a nuvem aberta de verdade

24/11/2020
Leilão 5G: Embaixada da China reage forte contra filho do presidente Jair Bolsonaro

24/11/2020
Minicom se diz cobrado por Bolsonaro para fazer o leilão 5G

24/11/2020
Highline compra Phoenix Tower e passa a deter 3,2 mil torres no Brasil

19/11/2020
Qualcomm e Nokia: Ondas milimétricas são a mudança do modelo de negócio no 5G

18/11/2020
Anatel: Cibersegurança em Telecom une teles e os mais de 10 mil prestadores de serviços SCM

17/11/2020
TBNet fecha parceria com tele para transformar 23 mil ATMs em hotspots Wi-Fi 5G

Destaques
Destaques

Qualcomm e Nokia: Ondas milimétricas são a mudança do modelo de negócio no 5G

Ondas milimétricas não apenas uma banda a mais para o 5G, mas são a base das novas aplicações com baixíssima latência, diz Francisco Soares, da Qualcomm. Wilson Cardoso, da Nokia, adverte que, até 2025, serão instaladas 200 mil ERBs para atender verticais específicas como a indústria 4.0.

Anatel: Cibersegurança em Telecom une teles e os mais de 10 mil prestadores de serviços SCM

"Não há como fazer obrigação em cibersegurança. O ambiente tem de ser cooperativo e não é apenas com as teles. São mais de 10 mil pequenos prestadores de serviços e eles têm de estar ativos. Temos de ter uma coordenação entre todos os atores", disse o superintendente de Planejamento e Regulamentação da Anatel, Nilo Pasquali.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

5G precisa ser aberto e transparente

Por Fabio Rua

É possível afirmar que estamos vivendo um momento extremamente crucial na história da tecnologia, ainda mais após todo o processo de aceleração digital e transformação exigidos durante o período da pandemia de COVID-19. As decisões que tomarmos hoje sobre como as redes 5G serão construídas em nosso país terão um impacto sem precedentes na transformação dos negócios.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site