Clicky

Home - Convergência Digital

Desertos digitais no Brasil só acabam com Reforma Tributária

Ana Paula Lobo - 20/10/2020

A questão tributária inviabiliza a conectividade rural, uma vez que quando uma operadora coloca no papel o projeto, a tributação não permite fazer a conta fechar para os investimentos, afirmou o diretor da Aliança Conecta Brasil F4, Daniel Vilela, ao participar de encontro realizado pelo Facebook Connectivity, nesta terça-feira, 20/10. Ponto endossado pelo presidente-executivo da Conexis Brasil Digital, Marcos Ferrari.

"Se pudesse falar de uma única reforma para melhorar o ambiente de negócios no Brasil, falaria da Reforma Tributária. Ela é a mãe da reforma dos negócios. A carga do setor de telecomunicações está, em média, em 47%. Isso significa que o consumidor já paga esse pedágio de entrada. Em Rondônia, essa carga passa para 60%. Nós defendemos que parte dos tributos cobrados se revertam em mais investimento. Só teremos conectividade em todo o país e nas áreas rurais se houver viabilidade econômica e financeira", observou Ferrari.

O diretor de Parcerias com Operadores Latam e Iniciativas Globais de OEM e Conectividade do Facebook, Tarcísio Ribeiro, admite que as operadoras não têm incentivo financeiro para conectar lugares sem viabilidade econômica para seus projetos, mas lembra que há empresas interessadas em investir nessas localidades, mas faltam regras mais claras e transparentes. "temos que deixar muito explícito: sem serviços de comunicação, as localidades não vão ter impostos para arrecadar. Internet é desenvolvimento econômico e social em qualquer lugar do mundo", reforça.

Ferrari, da Conexis Brasil Digital, admite que a conectividade rural e da educação são gargalos a serem resolvidos e lembra que o edital do 5G - em preparação pela Anatel - pode ser um caminho para se viabilizar uma política pública mais eficiente para 'eliminar os desertos digitais desvendados no Brasil ainda mais com a pandemia'. "E aqui podemos também além da reforma tributária, da política pública, lembrar pela reorientação do FUST, até agora não usado para o seu fim, para atender a população mais carente", adicionou.

O senador Rodrigo Cunha, do PSDB/Alagoas, lembrou que o Brasil tem a terceira maior taxa de evasão escolar do mundo. "Os alunos não são atraídos e muitos, a grande maioria, não têm condições de assistir as aulas online originadas pela pandemia de Covid-19. E uma ação relevante se fez: a distribuição de chips pelos governos. Distribuir chip é uma ação de cidadania como o é distribuir cesta básica para matar a forme. Internet é essencial para desenvolvimento econômico e social", completou.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

27/01/2021
MCom firma parceria com o Banco do Brasil para programa Wi-Fi Brasil

16/12/2020
Claro se propõe a conectar 15 milhões de hectares de campo em 2021 em parceria com a John Deere

30/11/2020
Vivo toma liderança da TIM no pré-pago

30/11/2020
Vivo concede bônus de 1GB de Internet para clientes pré-pago em dezembro

30/10/2020
Anatel: rede neutra única é um risco à competição

30/10/2020
Desigualdade econômica acentua exclusão digital do campo no Brasil

27/10/2020
Em Telecom, estratégia do governo até 2031 ainda corre atrás de inclusão digital

22/10/2020
Dataprev abre pregão de R$ 195 mil para telefonia e internet móvel e smartphones

20/10/2020
Desertos digitais no Brasil só acabam com Reforma Tributária

14/10/2020
Governo de São Paulo vai comprar 750 mil chips com Internet

Destaques
Destaques

Uso da faixa de 700 MHz deixa 4G disponível 80% do tempo no Brasil

Segundo a mais recente análise da OpenSignal, TIM tem a rede de quarta geração com maior disponibilidade, 88,2%, à frente da Claro (79%) e Vivo (79,5%), Oi (70,2%). 

Um em cada quatro acessos móveis na América Latina será 5G até 2026

Nova edição do Relatório de Mobilidade da Ericsson aponta que até o final de 2020, mais de 1 bilhão de pessoas ao redor do mundo já estará usando 5G. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Previsões para 5G Core (5GC) e redes móveis em 2021

Por Ivan Marzariolli*

A maioria das teles com 5G escolheu o que é chamado de implementação “não autônoma”.  É um híbrido de 4G e 5G que permite oferecer muitos recursos 5G aos assinantes, enquanto ainda aproveita o investimento existente em seu core de pacote 4G. Operadoras estão ansiosas para aproveitar as vantagens do 5GC (SA ou autônomo) - maior agilidade de serviço e custos mais baixos.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site