Clicky

Intervozes e Idec pedem que Anatel detalhe as medidas tomadas na crise do Amapá

Luís Osvaldo Grossmann ... 24/11/2020 ... Convergência Digital

Em ofício encaminhado à Anatel nesta terça, 24/11, o Intervozes e o Idec cobram da agência a divulgação das medidas que foram eventualmente tomadas em resposta à crise de falta de energia elétrica no Amapá – que consequentemente afetou a disponibilidade dos serviços de telecomunicações. 

No documento, as entidades ressaltam que até 23/11 “não foi possível encontrar informações sobre a ação do Ministério das Comunicações diante da crise de energia e, decorrente, de serviços de telecomunicações no Amapá”, assim como “não foi possível encontrar informações acerca da atuação da Anatel”. “Não foi divulgado nenhum procedimento para garantir o funcionamento dos serviços essenciais ou o protocolo a ser observado nestes casos”, diz ainda o ofício. 

Por conta da mencionada ausência de informações, o Intervozes, que inclusive faz parte do conselho de usuários da agência, e o Idec, elencaram uma série de perguntas ao órgão regulador, como forma de dar esclarecimentos à sociedade sobre as questões relativas às telecomunicações no estado. São elas: 

1. Quais medidas foram tomadas para monitorar os serviços de telecomunicações desde o apagão? Há dados disponíveis acerca da indisponibilidade dos serviços (I) Serviço de Móvel Pessoal (SMP), (II) Serviço de Comunicação Multimídia (SCM) e (iii) Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC)? 


2. Quais medidas emergenciais foram tomadas pela Agência para garantir a continuidade dos serviços de telecomunicações citados? 


3. Qual foi o tempo auferido para a implementação de cada uma das medidas? 


4. As medidas tomadas pelas empresas de telecomunicações e pela ANATEL estavam previstas em procedimento padrão ou protocolo estabelecido pela agência? Qual é o documento de referência para ação célere em casos de emergência e desastre? 


5. Considerando que o compartilhamento de redes foi uma medida emergencial adotada após o rompimento de barragem em Brumadinho (MG), por que foram necessários vários dias para que a medida fosse acionada no caso do apagão do Amapá? 


6. Quais recursos foram destinados pelo governo estadual e federal foram destinados para manutenção dos serviços de telecomunicações? Como estes foram aplicados? 


7. A ANATEL mantém um fundo para reação rápida em situações de emergência e desastre? Considera necessário avaliar a implementação de uma política deste tipo? 


8. A ANATEL pretende fazer uma avaliação criteriosa dos procedimentos padrão e protocolos existentes para reação célere em caso de situação de emergência e desastre tendo em vista os desafios apresentados no episódio de crise energética no Amapá? Se sim, há previsão de participação multissetorial e de representantes de grupos vulnerabilizados, de defesa do consumidor e direitos digitais? Haverá apresentação de relatório para a sociedade? 


9. Quais medidas foram tomadas para garantir os direitos dos consumidores lesados pelas interrupções dos serviços, como os descontos pelos períodos de interrupção dos serviços e outros direitos previstos no Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/1990), no Regulamento Geral de Direitos do Consumidor de Serviços de 
 Telecomunicações da Anatel (RGC) e nos regulamentos dos serviços de telecomunicações (SMP, SCM e STFC)? 


Internet Móvel 3G 4G
Governo e teles negociam um piloto 5G standalone

O anúncio foi feito pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria. Segundo ele, seriam 20 pontos em todo o Brasil e outros ministérios participariam como o da Agricultura e o de Infraestrutura. "Queremos testar antes mesmo do leilão como funciona o 5G standalone. As negociações estão em andamento", disse.

Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Ganho global com Wi-Fi e Wi-Fi 6E chega a R$ 26 trilhões até 2025

Estudo destaca que o uso total da faixa de 6 GHz, com 1200 MHz para sistemas não licenciadas servirá como condutor de crescimento a taxas anuais de 150%. Também será essencial para o impulso da Internet das Coisas.

Veja mais matérias deste especial    •    Inscrição gratuita - Clique aqui

CVM cobra Telebras que anuncia renovação por 10 anos de contrato com Eletrobras

Acordo vale para o uso de fibras óticas e infraestrutura de telecomunicações com a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A (Eletronorte) e Furnas Centrais Elétricas S/A (Furnas). Estatal teve movimentação atípica de ações.

Minicom: “Queremos o 5G standalone, que é o 5G de verdade, não um 4G plus”

Ao concluir viagem à Europa e Ásia para falar com fabricantes de equipamentos, o ministro das Comunicações, Fabio Faria, avisou que o governo também defende a exigência do release 16 do 3GPP no leilão da quinta geração. 

Claro e Vivo se isolam contra a exigência do 5G pleno

TIM, provedores regionais, pequenos prestadores e operadoras competitivas reforçaram aos parlamentares que 5G pleno não custa mais nem atrasa implementação no Brasil.

Anatel publica regras para fim das concessões de telefonia

Regulamento de Adaptação do STFC traz prazos e procedimentos para Oi, Telefônica, Claro, Algar e Sercomtel decidirem sobre a migração do regime público para privado. 




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G