Clicky

Home - Convergência Digital

Um em cada quatro acessos móveis na América Latina será 5G até 2026

Luís Osvaldo Grossmann - 30/11/2020

A mais recente edição do Relatório Ericsson de Mobilidade, divulgado nesta segunda, 30/11, aponta que o crescimento do 5G, em assinaturas e cobertura populacional, confirma que a tecnologia está sendo implantada mais rapidamente de qualquer geração de conectividade móvel. 

Até o final deste 2020, mais de 1 bilhão de pessoas, ou 15% da população mundial, viverão em uma área com cobertura 5G implementada. Esse número deverá crescer para 60% da população mundial em 2026, quando as assinaturas de quinta geração somarão 3,5 bilhões.

Segundo a Ericsson, essa estimativa de assinaturas 5G globais para o final do ano de 2020 foi elevada em 220 milhões diante da contínua implementação da nova onda tecnológica. O aumento se deve em grande parte à rápida aceitação na China, onde 11% da sua base de assinaturas móveis já é 5G. 

Sobre a América Latina, o relatório aponta que o 4G continua sendo a tecnologia de acesso dominante durante o período de previsão, respondendo por 59% das assinaturas no final de 2020 e uma previsão de 56% em 2026, com gradativa substituição do LTE pelo 5G. Serão 180 milhões de assinaturas 5G até 2026, com crescimento estimado de 30% no tráfego de dados, atingindo cerca de 29 GB/mês na região nesse mesmo período.

“Até o momento, Brasil e Colômbia lançaram serviços comerciais 5G e outros países como Argentina, Chile e México estão investindo e implantando o 5G. Até o final de 2026, o 5G deverá representar 26% de assinaturas de celular”, diz o relatório da Ericsson. Os serviços disponíveis no Brasil, onde ainda não houve leilão de espectro específico para a nova geração, são do chamado 5G DSS, que usa o reaproveitamento de frequências de outras gerações tecnológicas.

O relatório aponta que a América do Norte deve terminar o ano com cerca de 4% de suas assinaturas móveis sendo 5G – serão 80% do total em 2026 – enquanto na Europa deve totalizar 1% de assinaturas de quinta geração neste ano, por conta do atraso de alguns países na licitação de espectro.  

Além do aspecto de cobertura, o relatório destaca o valor do 5G nos novos casos de uso e aplicativos, como os serviços de internet das coisas que exigem baixa latência. Isso possibilitará uma ampla gama de serviços urgentes para consumidores, empresas e instituições públicas em vários setores, com redes 5G públicas e dedicadas.  

Os jogos em nuvem são outra categoria de aplicativo emergente. Os recursos combinados fornecidos por redes 5G e tecnologias de computação de ponta permitirão que os serviços de streaming de jogos em smartphones concorram com uma qualidade de experiência no mesmo nível do PC ou do console, abrindo para jogos inovadores e imersivos baseados na mobilidade.

No caso de aplicações de acesso fixo sem fio (FWA), há crescimento em todas as regiões desde fevereiro de 2020, exceto Ásia-Pacífico. A Europa Ocidental tem a maior adoção de FWA com 93%, com a América do Norte em segundo lugar com 80%. A Europa Central, A América Latina e a América do Norte cresceram cerca de 10 pontos percentuais durante o período de fevereiro a outubro de 2020.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

15/01/2021
Teles querem deixar migração das parabólicas para depois do leilão 5G

11/01/2021
Consumidor abre mão de acesso 5G por bateria com mais duração

05/01/2021
Brasileiro será CEO global da Qualcomm a partir de junho

18/12/2020
Abinee: Diferença de custo entre migração e mitigação no 5G é menor do que apontam teles

16/12/2020
Capdeville, CTIO da TIM: "Usamos equipamentos chineses há vinte anos e não há nada que desabone a rede brasileira"

16/12/2020
TIM: dizer que 5G DSS não é o 5G é obrigatório para não queimar a tecnologia

15/12/2020
Ceitec, no RS, tem estrutura para produzir chips 5G

11/12/2020
Algar Telecom testa OpenRAN em centro de 5G criado pela IBM, Flex e FIT

09/12/2020
Ericsson: Governos estão limitando e colocando o 5G em risco

08/12/2020
Fabio Faria reúne teles e diz que Bolsonaro e Minicom decidem sobre 5G

Destaques
Destaques

Uso da faixa de 700 MHz deixa 4G disponível 80% do tempo no Brasil

Segundo a mais recente análise da OpenSignal, TIM tem a rede de quarta geração com maior disponibilidade, 88,2%, à frente da Claro (79%) e Vivo (79,5%), Oi (70,2%). 

Um em cada quatro acessos móveis na América Latina será 5G até 2026

Nova edição do Relatório de Mobilidade da Ericsson aponta que até o final de 2020, mais de 1 bilhão de pessoas ao redor do mundo já estará usando 5G. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Edição de genes: como o 'reparo' do DNA pelo CRISPR impulsionará a Agricultura

Por Eduardo Prado*

Técnica permite o 'reparo' do DNA com altíssima precisão, o que permite, por exemplo, consertar 'mutações defeituosas' do DNA. A aparecimento da técnica deu um grande alento para o tratamento de doenças genéticas complexas. Estima-se que 6.000 doenças genéticas são causadas por mutações defeituosas, e apenas 5% delas pode ser tratada atualmente (sic!) ..


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site