Clicky

Convergência Digital

Ciência de dados é estudar para sempre, afirma Ana Oliveira, da Dell

Por Roberta Prescott* - 02/10/2020

Manter a curiosidade ativa; saber perguntar e ser entusiasmado para aprender são algumas dicas que a diretora de ciência de dados da Dell Technologies, Ana Oliveira, dividiu durante entrevista à CDTV, na qual falou não apenas de sua carreira na área de análise de dados — que começou bem antes do boom da ciência de dados —, como também abordou as nuances da profissão, o que é necessário para deslanchar na carreira e como os times são formados.

"Estude para sempre, porque a tecnologia muda toda hora e você tem de se adequar, sempre terá uma ferramenta nova para aprender. Além disso, tem de experimentar e testar o dado. Não adianta ficar fazendo cursos e não sentar para mexer no dado, colocar a mão, experimentar e ver quais são os desafios. Não é necessário estar trabalhando para ter prática, porque se pode pegar base de dados pública para praticar a mexer com os dados", apontou.

Procurar uma boa formação e saber, pelo menos, uma linguagem de programação, entender as ferramentas de big data e de machine learning também são habilidade requisitadas para o cientista de dados.

Formada em engenharia eletrônica e engenharia de sistemas, Ana Oliveira atua desde meados da década de 1990 na área de análise de dados. "Claro que a área se transformou. A tecnologia evoluiu, permitindo fazer outros tipos de análises que não tínhamos capacidade de fazer, até por falta de poder computacional", contou.

Desde muito cedo trabalhando e analisando dados, Ana Oliveira teve experiência em setores diferente, como petróleo e farmacêutica. "Eu gosto de procurar padrão. A ciência de dados tem este objetivo de tentar extrair a informação dentro daquela maçaroca de dados", disse.

Ao comentar a formação de times corporativos na área de ciência de dados, Ana Oliveira destacou a importância de buscar profissionais com competências complementares. Assistam a entrevista com a diretora de Ciência de Dados da Dell Technologies.


Agência Zmes: ciência de dados une tecnologia, negócio e marketing

Sócio-fundador e líder da área de tecnologia e dados da agência de marketing digital, Henrique Makauskas, diz que usar dados trouxe um diferencial competitivo ao negócio. O desafio segue sendo encontrar bons profissionais para trabalhar na área.

Ciência de dados para quem precisa de oportunidade

Em parceria com a escola de tecnologia Resilia, o iFood, está com inscrições abertas para  o Vamo AI, um programa de formação para jovens de baixa renda.São 30 vagas e as inscrições vão até o dia 18 de dezembro.


Ciência de Dados - clique aqui para ver o especial completo
Editora Convergência Digital
Copyright © 2005-2020 Editora Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site