Clicky

Embratel reorganiza dados para conhecer melhor o cliente

Por Roberta Prescott* ... 17/11/2020 ... Convergência Digital

O uso de ferramentas de análise tem sido um grande aliado das prestadoras de serviços de telecomunicações para entregar serviços mais direcionados e melhorar a experiência do cliente. A Embratel começou com analytics para manutenção e qualidade de redes, tanto a fixa, quanto a móvel junto com a Claro e, conforme explica Mário Rachid, diretor-executivo de Soluções Digitais, a telco evoluiu para fazer o cruzamento desses dados com os de clientes para conhecê-los melhor e oferecer pacotes sob medida.

Assim, combinou soluções proprietárias de empresas parceiras como Huawei, Cisco e Alcatel, que fornecem ferramentas para analisar os dados da rede, com ferramentas de análise para fazer o cruzamento. "Trabalhamos muito com o SAS e cruzamos dados nossos com outras bases, inclusive, com a da Google, para oferecer pacotes que tenham mais a ver com o perfil de uso. E isso só é possível quando passamos a conhecer melhor o cliente", diz.

O diferencial, reforça Mário Rachid, é fazer o cruzamento de dados oriundos de diversas áreas, da rede ao CRM (Customer Relationship Management). "É com isso que tiramos as conclusões. Para tanto, é necessário fazer a reorganização dos dados e conhecê-los a fundo”, detalha. "Nós viemos da fusão de três empresas, e isso levou tempo. Hoje, temos mais de 20 cientistas de dados trabalhando na companhia, cruzando os dados", acrescenta.

Sem revelar números, Rachid aponta que os investimentos foram principalmente em hardware e no uso de cloud. "Fazer o cruzamento não é simples. É um trabalho que vem sendo feito nos últimos três anos de maneira mais forte e, agora, colhemos mais frutos. Temos as pessoas, as ferramentas; estamos chegando a um nível de amadurecimento interessante", enfatiza.

Rachid classifica a Embratel em um estágio inicial de toda a potência de uso e cruzamento de dados. "Já temos alguns resultados, mas estamos em estágio inicial. Já conseguimos, por exemplo, na renovação de clientes, discutir o que ele usa mais e o que se pode fazer. Hoje, consigo, quando vou negociar contrato de B2B, falar do consumo de ferramentas, como Microsoft Teams, e ajustar a franquia se estão usando menos minutos. Quando nos sentamos com o cliente, conseguimos fazer análise e montar um plano na medida", conta.

Todo esse panorama vem da análise do cruzamento de dados da rede combinada com sistemas de CRM, billing e outros. "Caminhamos para uma personalização maior, mas tem de ter cuidado, porque tem questões éticas, tem a LGPD. Qual é o limite do uso dos dados? Tem de validar muito a questão ética e regulatória", pontua.

LGPD

Com a entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), o cuidado com os dados precisa ser maior. "Fizemos uma adaptação grande nos sistemas antigos, legados, porque havia coisas que precisavam ser melhoradas", relata Rachid. O projeto começou há cerca de um ano e meio e, segundo ele, hoje, ainda não está 100% concluído, mas tem tudo mapeado. "Já fizemos alterações em 90% das aplicações, as principais e que são de mais alto risco. Essas já estão adaptadas. As que ficaram são as de baixo risco."


Internet Móvel 3G 4G
Coleta de dados pelas operadoras para combate à Covid-19 vai até o dia 31 de dezembro

Dados da plataforma Big Data Mapas de Calor foram usados por 17 estados e 22 municípios com a geração de 1,3 milhão de índices. A ferramenta usa dados estatísticos, agregados e anônimos, a partir da quantidade de celulares que estão conectados a uma determinada antena.

Anatel encerra ciclo de TACs em acordo fraco com Algar

Depois de fracassar na troca de multas por investimentos com Oi, Vivo e Claro, agência contabilizou sucesso somente com a TIM e permitiu à Algar cortar mais da metade do acerto inicialmente firmado. 

Anatel renova faixa de 850 MHz para Vivo, mas nega pedido de redução de preço

Empresa renovou apelo ao regulador para que fosse aplicada a regra do preço público ou ônus de 2%, ambos abaixo do valor de mercado.

STF julga inconstitucionais leis de BA e RJ sobre créditos pré pagos e cobrança de serviços

Mais uma vez, Supremo ressaltou que, ainda que importantes ações em defesa dos consumidores, normas estaduais não podem invadir a competência privativa da União de legislar sobre telecomunicações. 

Portabilidade: Claro é a tele com mais adesões. Oi e TIM cedem assinantes

Oi, na fixa, e TIM, na móvel, foram as operadoras que mais cederam assinantes com a possibilidade de troca de empresa mantendo o mesmo número. Já a Claro foi a operadora que mais ganhou clientes nos 12 anos do serviço.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G