Clicky

SEGURANÇA

Hacker coloca à venda 174 milhões de registros como sendo da Vivo, TIM e Claro

Convergência Digital ... 06/04/2021 ... Convergência Digital

Um cibercriminoso anunciou na tarde de domingo, 4, a venda de três bases de dados contendo, segundo ele, registros de mais de 174 milhões de assinantes de três operadoras de telefonia brasileiras: Vivo, TIM e Claro. O preço não foi revelado e o autor do anúncio colocou um endereço de e-mail do ProtonMail para as negociações. Não há, por enquanto, contato no Telegram ou qualquer outro aplicativo de mensagens, de acordo com informações do portal Ciso Advisor e outros veículos especializados.

Segundo o anúncio, o tamanho total das bases de dados seria de 10,2 GB. As três bases, segundo o anunciante, contêm um total de exatos 174.366.527 registros, divididos assim:

Claro: 48.711.135 registros
Vivo : 104.603.006 registros
TIM: 21.052.386 registros

O suposto vazamento de mais de 100 milhões de contas de celulares foi denunciado pela empresa de segurança da informação PSafe em fevereiro. As operadoras envolvidas negaram falhas nas suas bases de dados e se colocaram a disposição para colaborarem com as investigaçõs do poder pública. O vazamento está em investigação pela Autoridade Nacional de Proteção de Dados. Se confirmado que os dados são de origem das operadoras, elas podem receber sanções que podem ultrapassar os R$ 60 milhões.

*Com agências de notícias e portal Ciso Advisor


Vazamento de dados: Procon/SP diz que Serasa segue com respostas insuficientes

Ao complementar as informações solicitadas pela entidade de Defesa do Consumidor, a Serasa apresentou um paraecer técnico de empresa especializada de que os sistemas da empresa são seguros. Mas o Procon/SP diz que as respostas foram incompletas e pouco esclarecedoras.

Vazamento de dados: Sigilo prepara ação contra as teles e diz que disputa com Serasa não acabou

Instituto vai recorrer da decisão que desobrigou a Serasa a comunicar vazamentos."Não queremos demonizar ninguém, mas vazamentos geram desconfiança", diz o presidente, Victor Gonçalves.

DPO corre risco de ser punido por megavazamentos com base no Código do Consumidor

Ao participar de evento da associação nacional de encarregados de dados, ANPPD, a advogada Patricia Peck advertiu que a ANPD não tem a exclusividade para aplicar sanções. “o Código do Consumidor traz como crime não informar sobre dados tratados ou correções”.

Abranet: Notificação de incidentes de segurança à ANPD apenas em casos de alta relevância

Entidade sugere que os incidentes de segurança só devam ser notificados se envolver, por exemplo, informações que correspondam a mmais de 50% da base de dados.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G