Clicky

Convergência Digital - Home

Incidentes de segurança na nuvem cresceram 250% nos governos de outubro a fevereiro

Convergência Digital
Convergência Digital - 07/04/2021

De outubro de 2020 a fevereiro de 2021, os incidentes de segurança cresceram 205% na vertical governo. No varejo, esse impulso chegou a 402% e na manufatura ficou em 230%, revela o Relatório Relatório de Ameaças na Nuvem Primeiro Semestre 2021 (levando em consideração os dados de outubro a fevereiro), produzido pela Unit 42, unidade de pesquisa da Palo Alto Networks.

De acordo com o levantamento, incidentes de segurança são definidos como eventos que causaram violações nas políticas de segurança e colocaram dados confidenciais em risco. E que essas indústrias mais afetadas também foram as que sofreram ais pressão para se adaptarem às consequências da pandemia de Covid-19.

A pesquisa mostra também que 54% das empresas brasileiras têm seus dados em risco O País fica em quinto lugar no ranking dos 10 países mais expostos aos incidentes de segurança. O Canadá fica na primeira posição com 70%, a Espanha vem em seguida com 64%, Austrália com 58% e Índia também com 54%. O Brasil é o primeiro da América Latina a aparecer no ranking. Os Estados Unidos ocupam a sexta posição com 51%.

O estudo salienta que metade das empresas pesquisadas expuseram o RDP (Windows Remote Desktop Protocol), que permite aos usuários remotos ver e usar o Windows em um dispositivo em outro local. Com essa funcionalidade, os invasores podem usar portas RDP expostas para violar as redes da empresa a fim de interromper as operações ou roubar dados confidenciais.

Também conforme o relatório, 30%  das organizações hospedam dados confidenciais na nuvem sem controles de segurança adequados no local. Faltam restrições de controle de acessos e o uso de ferramentas de controle. Sem essas medidas, as informações de identificação pessoal e outros ativos críticos são colocados em alto risco. Para baixar o relatório completo, clique aqui.


Destaques
Destaques

Sky nega venda de data center e quer ter 100% dos sistemas na nuvem em 2022

"O projeto era ter tudo este ano, mas tivemos que rever por conta da pandemia. Vamos ficar com 80% dos sistemas de TI na nuvem da Oracle. Mas isso não significa que vamos nos desfazer do nosso data center. Ele será realocado para a Engenharia", afirmou André Nazaré, diretor de TI da Sky Brasil.

Teradata é 100% cloud e open source

Há 40 anos no Brasil, empresa disse adeus ao hardware para ser uma companhia de software e de computação em nuvem. "Boa parte das empresas trata os dados como uma mercadoria. Eles estão em silos, mal gerenciados e inacessíveis para quem precisa", observa o diretor geral da Teradata no Brasil, Fabio Oliveira.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Cloud é bom, mas quem gerencia?

Edmilson Santana*

Se a nuvem soluciona problemas de um lado, de outro sua operação demanda a formação de um time capaz de traduzir demandas de negócio em continuidade operacional, e isso de forma ágil, produtiva e consistente.

Como a IaaS está alinhada ao seu negócio?

Por Fábio Lucinari*

Cada vez mais é preciso considerar que as opções convencionais de TI tendem a ser ineficientes no trabalho de auxiliar as companhias a se adaptarem às necessidades e aos desafios do cenário atual. Infraestrutura como serviço oferece soluções projetadas sob medida e aprimoram o consumo da área de tecnologia.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site